Certamente, muitos dos clientes de acompanhantes de luxo de Brasília, ja ouviram falar de BDSM (bondage, disciplina/dominação, submissão/sadismo e masoquismo), afinal, é com garotas de programa que boa parte das fantasias masculinas são realizadas. As dúvidas que giram em torno assunto são muitas e nesse artigo, nós vamos tentar explicar um pouco do universo BDSM.

BDSM Brasília

A famosa saga “Cinquenta Tons De Cinza”, que empolgou muitos fetichistas,  tenta retratar as cenas do cotidiano BDSM, mas muitos especialistas na área disseram que o filme, na verdade,  mostra uma relação abusiva e que é sempre necessário ter respeito pelos limites do parceiro, então não tirem suas conclusões baseados nos filmes.

As pessoas que curtem BDSM são tão normais quanto as que gostam do bom e velho sexo convencional,  sem nada das coisas que são usadas com submissos e dominantes, não há nada de errado em fazer isso. Vale a pena lembrar que BDSM nem sempre envolve sexo e que não é algo  que sirva de desculpa para ser usado como abuso ou violência doméstica.  A pessoa que é dominada pode sempre dizer não, pois não são todos os comportamentos masoquistas que podem ser de agrado de ambos.

Não use chicotes em lugares com pele fina ou regiões onde se encontram órgãos vitais.  As algemas,  não são os únicos instrumentos usados durante a cena, mas com toda certeza são uns dos mais conhecidos, e isso porque trazem um toque delicioso para a momento, estimulando a fantasia tanto do submisso(a), como do dominante. Muitas pessoas também recorrem as vendas, fantasias e até cera de vela ou gelo. Algumas mulheres gostam do prendedor de mamilo quando estão em uma posição inferior na cama, pois alguns deles contam vibradores que as estimulam.

Como é algo muito intenso, é sempre bom ter uma conversa antes para saber o que cada um gosta e o que não estão dispostos a fazer.  Depois do ato, é comum que alguns sintam-se  vulneráveis, a conversa é jeito  de deixar a próxima vez melhor para os dois, já que na primeira nem sempre dá para conhecer o corpo do outro participante direito.

Vamos deixar aqui alguns termos BDSM para vocês entenderem melhor.

BDSM

O b se refere a bondage que é a prática de amarrar ou controlar os movimentos do parceiro de alguma forma. Muitos dos jogos eróticos são para dominar o parceiro por meio da imobilização.

CENA

É um modo de descrever um ato BDSM(que pode ocorrer com platéia, tipo em festas ou clubes noturnos). A palavra dá a entender que é uma performance, pois na ”Cena” as pessoas envolvidas interpretam um papel de Dom/Sub.

DOM E DOMME

Um jeito de se referir ao dominador e/ou dominadora, que assumem o poder do submisso dentro da cena. Tudo é feito de forma consensual.

ESCRAVO

O escravo é alguém que concorda em ser totalmente submisso a pessoa com quem vive um relacionamento.

MASTER E MISTRESS

Em português, ficaria senhor e senhora. Muitas vezes essas palavras significam o mesmo que dom e domme, mas costumam manifestar um relacionamento intenso com o submisso, e não apenas encontros aleatórios.

SSC

Seguro, são e consensual. Isso é muito repetido entre os praticantes de BDSM, pois eles levam em conta a saúde, segurança e consentimento dos outros e qualquer prática que não respeite isso é considerada abuso.

SAFEWORD

E uma palavra de segurança, como se fosse uma senha, combinada entre os participantes para que o submisso a use quando quiser parar o ato.

SUB

Homem ou mulher submissos.

SWITCHER

É alguém que gosta de exercer tanto o papel de submisso quanto o de dominante.

TOP E BOTTOM

Top é uma pessoa que, na cena, é a dominante. Bottom é a que se deixa ser controlada.

Para os que acompanharam até aqui,  lembrem-se, SSC! Tudo tem que ser seguro, são e consensual.